Depois da aventura acidentada que é cada ano a criação, centenas de juvenis de nossas diferentes espécies de aves se apressam a dar seus primeiros vôos, depois de exercitar suas asas. Os dias tornam-se mais curtos à medida que o Verão avança e as espécies migradoras têm de ser treinadas para a dura e longa viagem. É o fotoperíodo que precipita sua marcha. Além de alimento e exercício devem garantir a ingestão suficiente da água, que cada dia que avança se torna mais escassa. Assim, as pequenas lagoas no coração dos montados ou “montados”, e as caudas dos reservatórios se convertem em novos pontos de reunião, onde a segurança do grupo protegerá as aves de seus predadores. É hora de observar as maiores concentrações pré-migratórias de uma de nossas espécies mais emblemática e escassa: A cegonha preta (Ciconia nigra). Junto a elas aparecerão colhereiros e garças, que por sua vez competirão pelas melhores margens onde se alimentar. São momentos delicados para os diferentes indivíduos, que se não obtiverem o peso adequado lhes será impossível seguir a sua manada e perecerão antes de alcançar seu primeiro inverno. É por isso que devemos nos conscientizar da verdadeira importância da água, um bem cada dia mais escasso, ao qual nenhum ser vivo pode nem devemos renunciar.