Até há alguns anos era uma raridade no Território EUROBIRD, mas desde há uma década o ibis preto (Plegadis falcinellus) está a experimentar uma incrível expansão. Recordo com nostalgia a primeira observação que fizemos os ornitólogos pacenses a jusante de onde hoje se situa o Azud de Badajoz, foi lá nos anos oitenta do século passado. Tratava-se de um único exemplar que tinha de esperar durante horas até ao cair da tarde. Sempre aparecia quando o sol já se tinha posto e se amparava no extenso dormitório que constituíam centenas de garças-boi e outras garças.

Mas agora, talvez devido às mudanças nos usos agrícolas, a espécie sofre um aumento considerável ano após ano, nestes territórios. Este parece estar muito ligado às culturas de arroz, que aumentam a superfície de folhas de água e atraem numerosos artrópodes aquáticos que constituem a sua dieta. Desde os arrozais de Elvas ou Gévora subiram seguindo o rio Guadiana até Montijo e o oeste de Mérida, onde são cada vez mais abundantes, e não pararam aqui … , neste momento existem bandos muito numerosos nos arrozais de Palazuelo e os Guadalperales, que superam os 500 indivíduos fora do período reprodutor. Esperamos que em breve se confirme a sua criação, em algum grupo da zona. Ao norte do Tejo só o encontramos reproduzindo-se no reservatório de Arrocampo, mas é só uma questão de tempo até que o faça em mais zonas.

Outra maravilha deste território grato para a observação das aves.