Todas as Primaveras, a esperança de que ele regresse ao vazio do edifício onde se aninha ao lado da nossa casa, torna-se uma incessante espera. Já chegaram as andorinha dos beirais e alguma andorinha das chaminés mas, o peneireiro das torres ainda não. Esta pequena garota do mesmo gênero que o falcão peregrino, é um dos fascinantes habitantes das pequenas cidades do território Eurobird. Os ornitólogos gostamos especialmente de algo que acontece na sua chegada, os excelentes picados de exibição, um formidável voo acrobático que os machos realizam para conquistar o seu parceiro e, por sua vez, para afastar outros concorrentes da sua especie. Às vezes podem ser muito violentos, chegando a causar graves feridas ao seu oponente, e até a morte. É a vida na Natureza, que com uns binóculos a podemos desfrutar desde a janela de casa ou com um agradável passeio pelo entorno. Paradoxalmente, a sua dieta, tão benéfica para a agricultura, composta por gafanhotos, grilos, ratinhos e afins, está a levá-lo a um declínio populacional sem precedentes. Esta diminuição talvez seja devido ao uso excessivo de produtos químicos nos campos de trabalho onde se alimenta, favorecendo assim o agricultor, e sendo este que, sem saber, está envenenando seu melhor aliado. Esperemos que as coisas mudem e que todas as primaveras nos voltem a deleitar com a magia poderosa do seu voo.

Texto e Fotografia: Juan Pablo Prieto